15 de dezembro de 2010

Quando se segue uma estrela... e se encontra um estábulo

No Evangelho de Mateus, no capítulo 2, vemos a história dos Reis Magos (Sábios do Oriente) seguindo uma estrela.

Baseado nesta Escritura, a questão que vos quero colocar hoje é: “O que é que acontece quando têm estado a seguir uma estrela e ela vos conduz a um estábulo? O que acontece, quando de repente, depois de pensarem que algo grande e glorioso estaria do outro lado e terminam nas traseiras de um celeiro? E ali, em vez de um palácio e de um rei no trono, encontram um pequeno bebé ao colo da mãe? Nada era como imaginaram. Como é que reagem quando seguem uma estrela e encontram um estábulo? Como é que a vossa conduta é afectada pelo resultado das vossas expectativas?

A diferença entre expectativas e realidade é igual a desapontamento.

Mateus 2:1-12
“Tendo, pois, nascido Jesus em Belém da Judeia, no tempo do rei Herodes, eis que vieram do oriente a Jerusalém uns magos que perguntavam:
Onde está aquele que é nascido rei dos judeus? Pois do oriente vimos a sua estrela e viemos adorá-lo.
O rei Herodes, ouvindo isso, perturbou-se, e com ele toda a Jerusalém;
E, reunindo todos os principais sacerdotes e os escribas do povo, perguntava-lhes onde havia de nascer o Cristo.
Responderam-lhe eles: Em Belém da Judeia; pois assim está escrito pelo profeta:
E tu, Belém, terra de Judá, de modo nenhum és a menor entre as principais cidades de Judá; porque de ti sairá o Guia que há de apascentar o meu povo de Israel.
Então Herodes chamou secretamente os magos, e deles inquiriu com precisão acerca do tempo em que a estrela aparecera;
E enviando-os a Belém, disse-lhes: Ide, e perguntai diligentemente pelo menino; e, quando o achardes, participai-mo, para que também eu vá e o adore.
Tendo eles, pois, ouvido o rei, partiram; e eis que a estrela que tinham visto quando no oriente ia adiante deles, até que, chegando, se deteve sobre o lugar onde estava o menino.
Ao verem eles a estrela, regozijaram-se com grande alegria.
E entrando na casa, viram o menino com Maria sua mãe e, prostrando-se, o adoraram; e abrindo os seus tesouros, ofertaram-lhe dádivas: ouro incenso e mirra.
Ora, sendo por divina revelação avisados em sonhos para não voltarem a Herodes, regressaram à sua terra por outro caminho”.

A parte mais maravilhosa da história dos Reis Magos ou Sábios do Oriente, foi o que eles fizeram quando chegaram ao estábulo. Através das suas acções, eles ensinam-nos 3 coisas de tal maneira importantes que creio que todos os homens sábios, as têm feito quando chegam a um estábulo - a um lugar ou situação que não é exactamente o que eles esperavam.

Vejamos:

1. Homens sábios procuram Deus no estábulo

Cristãos imaturos apenas são capazes de ver Deus no bom.

Cristãos maduros vêem Deus no bom e no menos bom (aquilo que muitas vezes consideramos mau para nós).

Durante a II Guerra Mundial, um grupo de judeus que fugiam da Gestapo, perante a incerteza da vida, como forma de expressarem a sua confiança em Deus, escreveram com um pedaço de carvão numa das paredes do lugar onde se esconderam, antes de serem descobertos, o seguinte:

“Nós cremos no sol, mesmo quando ele não brilha; cremos no amor, mesmo quando não o sentimos; cremos em Deus, mesmo quando parece que Ele não está cá".

Charles Spurgeon (autor do “Livro de Cheques do Banco da Fé” e considerado um dos melhores pregadores ao longo dos séculos) escreveu:

“Deus é demasiado bom para ser rude. É demasiado sábio, para estar confundido. Se eu não posso conhecer o Seu fim, posso sempre confiar no Seu coração".

2. Homens sábios, oferecem o seu melhor para Deus

A tentação que enfrentamos é, quando as coisas não acontecem como esperávamos, hesitamos em dar o nosso melhor.

A diferença entre uma pessoa média (normal) e um indivíduo acima da média (excepcional) pode ser resumida em 3 palavras: Há muito mais!

emoção muitas vezes determina o compromisso.

Winston Churchill disse:

“O mundo é dirigido por pessoas cansadas”.

3. Homens sábios mudam de direcção

Já tiveram uma experiência de “estábulo” que mudou a vossa vida?

Um dia destes li que, em determinada altura, Henry David Thoreau decidiu ir até ao Lago de Walden e mergulhar nas suas águas, até que as mesmas estivessem ao nível dos seus olhos, para que pudesse ver o mundo segundo os olhos de uma rã. Pensei para mim mesmo: “Que coisa estúpida; na verdade, quem é que se importa com isso”?

Mas esta semana dei comigo a pensar em Henry David Thoreau. Comecei também a pensar no Natal e acerca de Deus. Conseguem ver o que Deus fez? O Deus do Universo, sem qualquer tipo de limitações, permitiu-se a Si mesmo, nascer da virgem Maria. Olhou através de olhos humanos e cresceu tal como vocês e eu, para que nos pudesse compreender e relacionar connosco. Se NATAL é algo, é Deus mudar de um mundo espiritual para um mundo natural e colocar sobre Si mesmo (enquanto homem) limitações. É a história de um bebé nascido em Belém que era muito mais poderoso que o Império Romano existente naqueles dias.

Deixem-me compartilhar convosco algo que li e considero importante e no qual devemos pensar:

“Há 2 séculos atrás, os homens seguiam com a respiração suspensa a marcha de Napoleão e esperavam com impaciência as notícias da guerra. Enquanto isso, as suas esposas, nas suas próprias casas, iam dando à luz os seus filhos. Mas quem é que podia pensar em bebés? O pensamento de todos era dominado pela guerra.
Num só ano, entre a Batalha de Trafalgar e a de Waterloo, chegaram a este mundo uma hoste de heróis. Gladstone (político britânico que foi por três vezes 1º Ministro e introduziu numerosas reformas eleitorais) nasce em Liverpool; Tennyson (Um poeta britânico, aristocrático e nacionalista da era vitoriana) em Somersby; Oliver Wendell Holmes (um dos mais famosos trompetistas de jazz) nasce em Massachusetts; E no mesmo dia, 3 pessoas que marcaram a história conheceram a luz do dia: Charles Darwin em Shewsbury; Abraham Lincoln (Ex-Presidente dos Estados Unidos) em Kentucky e Felix Mendelssohn (Um dos músicos de Musica Clássica mais famosos, por sinal um dos meus favoritos) nasce em Hamburgo”.

Em tempo de guerra, ninguém pensava em bebés; os seus pensamentos estavam voltados para a guerra. Contudo, deixem-me deixar-vos uma questão: “Qual das batalhas de 1809 valeu mais que os bebés nascidos em 1809”? Nós imaginamos que Deus só pode gerir o Seu mundo com grandes batalhões, quando entretanto Ele o está a fazer através de bebés maravilhosos. Quando o errado precisa do certo, a verdade quer ser divulgada ou um continente precisa ou quer abertura, Deus envia ao mundo um bebé para o fazer.

Por isso Jesus nasceu, para trazer a este mundo salvação, vida e vida com abundância.

1 de dezembro de 2010

Passos para mudanças pessoais - Parte 2 (Dezembro 2010)

2º Passo
QUANDO MUDO O QUE CREIO, MUDO AS MINHAS EXPECTATIVAS 

Crer é o conhecimento de que posso fazer alguma coisa. É o sentimento interior de que o que empreendemos, podemos alcançar. A maior parte de nós tem a capacidade de olhar para algo e ver se podemos ou não fazer. Então, no crer há poder: os nossos olhos são abertos; as nossas oportunidades tornam-se lineares; as nossas visões tornam-se realidades.

As nossas crenças controlam tudo o que fazemos. Se cremos que podemos ou se cremos que não podemos, estamos certos. Alcançar é mais do que trabalhar arduamente, é um assunto de crermos de forma positiva.  É o chamado factor “suficientemente certo”. Se esperamos falhar, por certo falharemos. Tornamo-nos exteriormente o que cremos interiormente.

Richard M. Doves disse:
“ A única coisa que permanece entre um homem e o que ele quer da vida
é somente a vontade de tentar e a fé para crer que é possível”.

Crenças que me ajudam a mudar
  1. A mudança é pessoal - Eu preciso mudar.
  2. A mudança é possível - Eu posso mudar.
  3. A mudança é proveitosa - Serei recompensado pela mudança.
 Crenças que me motivam
  1. Deus tem um plano para a minha vida.
  2. Eu posso conhecer o plano de Deus para a minha vida.
  3. Deus quer que eu seja bem sucedido.
  4. Eu preciso de continuamente ser obediente e mudar para ser bem-sucedido.
  5. Quando cresço e mudo, acrescento valor a mim próprio a outros e a Deus.
 Uma crença não é somente uma ideia que uma pessoa possui; é uma ideia que possui uma pessoa.

3º PASSO
QUANDO MUDO AS MINHAS EXPECTATIVAS, MUDO AS MINHAS ATITUDES

“Bem-aventurados são aqueles que não esperam nada,
porque não receberão nada”
(Ben Franklim)

“O primeiro e mais importante passo em direcção ao sucesso
É a expectativa de que podemos ser bem-sucedidos”.
(Nelson Boswell)

 Expectativas positivas produzem:
  1. Entusiasmo
  2. Convicção
  3. Desejo
  4. Confiança
  5. Compromisso
  6. Energia





Poucas Palavras, Grandes Ensinamentos - Nº 8 (Dezembro 2010)

HOMENS

  1. A responsabilidade é o que as pessoas mais temem. Entretanto, é o que nos desenvolve no mundo, nos dá hombridade... fibra. (Lucas 12:43 - "Bem-aventurado aquele servo a quem o senhor, quando vier, achar fazendo assim").
  2. A autoridade sem sabedoria é como o machado sem fio, que tende mais a estragar do que a cortar. (II Coríntios 13:10 - "... segundo o poder que o Senhor me deu para edificação, e não para destruição").
  3. Se houver mais verdadeira medida de um homem do que pelo que ele faz, deve ser pelo que ele dá. (Actos 20:35 - "...mais bem-aventurada coisa é dar do que receber").
  4. Você não pode viver um dia perfeito se não fizer algo em favor de alguém que nunca poderá retornar o favor. (Hebreus 13:16 - "Não vos esqueçais de fazer o bem e de repartir com outros, pois com tais sacrifícios Deus se agrada").
MULHERES
  1. Nunca é cedo demais para praticar a bondade, pois nunca se sabe o quão cedo já terá sido tarde demais. (Hebreus 13:3 - "Pelo contrário, exortai-vos mutuamente cada dia, durante o tempo que se chama Hoje, a fim de que nenhum de vós seja endurecido pelo engano do pecado").
  2. Coloque cada fragmento de crítica entre duas camadas de elogios. (II Timóteo 4:2 - "Pregue a Palavra, esteja preparado a tempo e fora de tempo, repreenda, corrija, exorte com toda a paciência e doutrina").
  3. Nas horas de tribulação, não pare de tentar. (Gálatas 6:9 - "E não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não houvermos desfalecido").
  4. O mais desperdiçado de todos os dias é aquele no qual não houve riso. (Provérbios 15:13 - "O coração alegre aformoseia o rosto, mas com a tristeza do coração o espírito se abate").
CASAIS
  1. Os casamentos bem-sucedidos são aqueles em que tanto o marido quanto a esposa, procuram desenvolver a auto-estima um do outro. (I Tessalonicenses 5:11 - "Pelo que exortai-vos e edificai-vos uns aos outros...").
  2. Os nossos filhos estão a observar a maneira como vivemos, e o que somos grita mais alto do que tudo o que possamos dizer. (I João 3:18 - "... não amemos de palavra, nem de língua, mas por obra e em verdade").
  3. A luz do sol do amor, aniquilará todos os germes da inveja e do ódio. (I Coríntios 13:8a - "O amor nunca falha").
  4. O sucesso no casamento, é mais do que encontrar a pessoa certa. É também uma questão de ser a pessoa certa. (Lucas 6:31 - "Como vós quereis que os homens vos façam, da mesma maneira fazei-lhes vós também").
PAIS
  1. Alguns pais criam seus filhos debaixo de raios e trovões, mas raios e trovões nunca fizeram nada crescer. (Colossenses 3:12,14 - "... revesti-vos de compaixão e benignidade para com os outros... e acima de tudo, revesti-vos de amor...").
  2. A não ser que um pai aceite seus próprios erros, ele provavelmente duvidará de suas próprias virtudes. (Efésios 1:6 - "... a qual nos deu gratuitamente no Amado").
  3. O que foi silencioso no pai, fala no filho, e frequentemente tenho visto no filho o segredo não revelado do pai - Friedrich Wilhelm Nietzsche. (II Reis 14:3 - "Fez o que era recto aos olhos do Senhor... como fez Joás, seu pai").
  4. Os filhos são a nossa fonte natural mais valiosa. (Salmos 127:3 - "Os filhos são a herança do Senhor...").
MÃES
  1. A árvore genealógica é digna de orgulho, se tiver produzido bons ramos consistentemente, e não apenas gravetos. (Provérbios 22:1 - "Mais digno de ser escolhido é o bom nome do que as muitas riquezas...").
  2. Uma mãe só percebe que os seus filhos estão a crescer, quando começam a fazer perguntas que requerem respostas. (I Coríntios 13:11 - "Quando eu era menino, falava como menino, pensava como menino, raciocinava como menino. Mas logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino").
  3. Nunca se desespere por causa do seu filho. Aquele pelo qual você mais chora, pode encher seu coração com as mais doces alegrias. (Salmos 126:6 - "Aquele que leva a preciosa semente, andando e chorando, voltará com cânticos de alegria...").
  4. A melhor escola - os joelhos de uma mãe. (Provérbios 29:17 - "Disciplina o teu filho, e ele te dará descanso, dará delícias à tua alma").