25 de janeiro de 2010

Liderança Hoje - Introdução


Com intervalo de poucas centenas de anos ocorrem mudanças ou transformações distintas e marcantes na história do Ocidente. Dentro de poucas décadas, a sociedade reorganizar-se-á a si mesma—o seu ponto de vista, os seus valores básicos, a sua estrutura política e social, as suas artes, as suas instituições chave. Daqui a cinquenta anos, haverá um novo mundo” (Peter Drucker, 1993)


Vivemos num tempo em que a sociedade está a tentar pôr-se em ordem, a reorganizar-se a si mesma. O mundo de amanhã será muito diferente do mundo de hoje. Qual o nosso papel em moldar a nossa geração e as futuras?


As mãos de Deus moldam a história das nações e Ele trabalha através das pessoas. A nossa geração tem um papel chave no cumprimento dos Seus propósitos. Há um clamor por uma nova geração de líderes que se levantem acima dos seus desafios locais e permaneçam firmes na verdade da Palavra de Deus, a fim de moldarem a sua geração. O mundo clama por homens e mulheres que vão para além de si mesmos e se interessam em deixar um legado que faça história.


Como igreja, somos chamados para moldar esta geração, a fim de que os cristãos se levantem em cada área da sociedade, introduzindo mudanças divinas. Deus usa pessoas normais para realizar coisas extraordinárias. Deus trabalhará através de si e de mim se, simplesmente, estivermos disponíveis e dispostos.


Quando Deus pergunta “Quem irá por nós? A quem enviarei?” Como parte desta geração, nós precisamos de estar dispostos a dizer “Sim Senhor! Aqui estou eu. Envia-me a mim!”


Que o ensino e partilha da Palavra nesta secção se transformem num tempo de desafios marcantes e de refrigério, num tempo de encorajamento para realização de sonhos e renovação de visão, num tempo marcadamente profético e de verdadeira comunhão entre todos.


O Evangelho de Jesus Cristo transforma vidas, reajusta e reorganiza sociedades.



14 de janeiro de 2010

De Pastor para Pastor - Janeiro 2010


Coisas que tenho aprendido

"Espere sempre mais das pessoas, mesmo quando pensa que já o fez. As pessoas são poderosos milagres de potencial sob a mão de Deus".

"Uma abordagem positiva da vida reflecte-se a longo prazo. Atitudes positivas são mil vezes melhores do que atitudes negativas".

"Os melhores e mais maravilhosos momentos da vida são normalmente surpresas não planeadas".

"Adversidade, pressão, contrariedades e desapontamentos estão onde o "ouro" pode ser encontrado. Após as crises surge algo muito mais bonito do que aquilo que poderíamos esperar".

"Servir a Deus torna-se mais completo quando estamos dispostos a servir as pessoas. Enterre as suas próprias necessidades e desejos para poder alcançar os outros".

"Amizades são as mais preciosas comodidades na vida. Amar é arriscar a ser magoado. Mas vale a pena correr esse risco. Na dor surge um amor especial. Construír pontes é muito melhor do que construír paredes".

"Disciplinar o nosso tempo é a maior das disciplinas. Sobrevivemos apenas com uma porção daquilo que somos capazes de fazer. Todos se conformam com muito pouco".

"Um grupo de pessoas com visão e desejo de a alcançar pode fazer grandes coisas por Deus e pelo Seu reino".

"Se não oramos com determinação antes de tomar decisões, existe uma grande possibilidade de tomar as decisões erradas, sendo muito doloroso voltar atrás".

"Expressar amor exige tempo e empenho. É algo mais do que pensar em amor; acções são importantes. Pequenas coisas, pequenas expressões de amor, dão sabor à vida".

"Desfrutemos a jornada e não somente o destino. Viva cada dia. Tire tempo para cheirar as flores, apreciar o mar ou o campo".

"Liderança é muito mais do que um conjunto de princípios a ser depositado nos seguidores. É a própria vida. É o depositar de todo o seu ser. Pode ser aceite, rejeitado ou abusado, mas essa é a essência do verdadeiro depósito da liderança".

"Liderança é estar disposto a ser magoado por aqueles que lidera. A verdadeira liderança não foge ou se afasta quando magoada. Não perde a confiança nas pessoas, mas aceita isso como algo que tem de carregar e vai continuar a arriscar ser magoada".

"O fruto da liderança surge lentamente, quase imperceptível, após um período de vários anos. Consistência e perseverança são como as mãos no arado que vai produzir fertilidade".

"A liderança encontra a sua esperança e âncora na visão dada por Deus. Esta visão irá guiá-lo durante muitas noites de desilusão, falta de esperança e derrota. Aqueles que mantiverem vivo o sonho sobreviverão ao pesadelo".

"Liderança é trabalhar em parceria com Cristo a fim de levar a igreja a alcançar os seus alvos máximos: maturidade e expressão da presença de Cristo sem desequilíbrio ou negligência espiritual".

"A unção de Deus é mais preciosa e valiosa do que todos os livros alguma vez escritos, ou sermões alguma vez pregados, e do que todo o conhecimento alguma vez adquirido. A forma como a unção vem, é por vezes um mistério, mas quando desaparece, nota-se imediatamente. Temos que ter fome pela unção".

"O declínio da excelência espiritual da igreja pode ser caracterizado pela ausência de muitas qualidades recomendáveis, que só o verdadeiro discernimento espiritual pode reconhecer".

"A igreja em decadência espiritual não se apercebe do seu sério estado, até que recebam e acreditem numa correcção divina".

"A saúde da igreja é grandemente determinada pela saúde espiritual da liderança".

"Existem pontos proféticos de viragem na história de qualquer igreja, quando tem que ocorrer uma mudança drástica, para que passem ao nível seguinte. Se deixarmos passar estes momentos proféticos, o declínio espiritual passa a ser um estado e a estagnação instala-se. Só o arrependimento nos pode voltar a recapturar o momentum".

"Líderes de sucesso falham quando têm uma mentalidade dedicada a manter instituições antigas. Têm que ter uma fé fresca e visão para o futuro".

"O fracasso é iminente quando uma igreja pára no tempo, nunca acompanhando a mudança nas pessoas e na cultura que a rodeia, desde que isso não comprometa os princípios e valores de Deus. A liderança deve manter um constante mover do espírito de fé. Não lidere baseado na segurança; é o mais perigoso estilo de liderança"!

João Cardoso







De Pastor para Pastor - Introdução


“De Pastor para Pastor” é um artigo especialmente delineado para encorajar, equipar e trazer refrigério aos pastores, à medida que enfrentam diferentes desafios nas Igrejas Locais.


Escrito pelo Pr. João Cardoso, “De Pastor para Pastor” foca os principais problemas com que a liderança no ministério se debate e oferece conselho para que cada um pastoreie eficientemente. Os seus mais de 30 anos de ministério pastoral e apostólico estão recheados de experiências boas e outras menos agradáveis, que ao serem partilhadas poderão ser úteis a muitos outros. “De Pastor para Pastor” coloca o ministério pastoral na perspectiva correcta e oferece-lhe uma excelente oportunidade de se lembrar que “servir na Igreja Local é um privilégio e chamada admirável”.


“De Pastor para Pastor” dar-lhe-á informações de como melhorar a forma como comunica com a sua congregação e de como se envolver com a comunidade onde está inserido(a) a fim de ter uma igreja relevante e ajustada culturalmente. Ser-lhe-ão dados a conhecer recursos disponíveis no meio evangélico, bem como ideias criativas para o exercício da sua missão e da igreja que pastoreia, para ser “sal da terra e luz do mundo”.


Esta é uma simples forma de o Pr. João Cardoso dizer a todos os pastores que integram o ministério do CCVA, o quanto ele aprecia o seu trabalho e dedicação à causa de Cristo e Sua Igreja – Muito Obrigado!

12 de janeiro de 2010

Alguém precisa de nós

Dar um sentido à nossa vida cristã. Será isso necessário? Será que nós o perdemos? Se olharmos para o panorama à nossa frente vemos que há uma grande necessidade de mostrarmos aos outros e a nós mesmos que a nossa vida tem sentido. Que ela tem uma razão de ser. Mesmo entre os cristãos, há uma necessidade desta descoberta.

A verdade é que muitos não conhecem um sentido para o seu viver porque na maior parte das vezes vivem uma fé abstracta: pensam que amam a Deus, que amam o próximo, que amam os parentes, enfim, que amam a todos, mas na realidade do dia a dia, tudo é diferente. Porque as coisas bonitas que dizem não são transformadas em ACTOS. E nisto ficam sem ter sentido para as suas vidas.

A parábola do “Bom Samaritano” é exemplar (Lucas 10:25-37): O homem assaltado era judeu e, como mandava a lei, deveria ser socorrido pelo primeiro judeu que por ele passasse.

No entanto, passou por ele um sacerdote e qual foi a sua atitude? “...vendo-o, passou de largo” (Lucas 10:31b). Logo de seguida, um levita (da tribo de Levi, pertencente à classe sacerdotal), passa por ele e repete o gesto: “De igual modo também um levita chegou àquele lugar e, vendo-o, passou de largo” (Lucas 10:32).

Por último, passou um samaritano (que na época eram inimigos ferrenhos dos judeus) que imediatamente lhe presta socorro, sem se preocupar com a sua nacionalidade, aparência ou possíveis consequências do seu gesto.

De propósito, Jesus mostra duas pessoas profundamente religiosas, ortodoxas (os judeus consideravam os samaritanos como heréticos e os outros povos como gentios sem fé e eles, como únicos adoradores de Deus – à semelhança de muitos “religiosos de hoje” que consideram o mesmo de outros cristãos) como sendo insensíveis e sem disposição para amar e servir ao próximo. Por outro lado, Ele aponta um “herético” como capaz de entender o sentido do amor divino, e por causa dele, ajudar um necessitado.

Esta foi uma advertência para o doutor da lei que O procurou, mas pode também ser para muitos, porque nem sempre, apesar da sua religiosidade e consagração, são capazes de transformar “o amor verbal” em atitudes concretas e eficazes.

AS PRISÕES QUE CONSTRUÍMOS

O amor, a paz, a misericórdia e todos os frutos do Espírito só sobrevivem se lhe dermos espaço. É como aquele passarinho que quando colocado numa gaiola, não canta mais.

Muitas vezes, são construídas “gaiolas” para esconder nelas o amor, a misericórdia e a mansidão. E com elas, vidas são aprisionadas.

No entanto, é Jesus que nos ensina: “Não será assim entre vós. Pelo contrário, todo aquele que entre vós quiser tornar-se grande (ter um sentido e uma razão de vida) seja vosso servo. E quem dentre vós quiser ser o primeiro, seja vosso escravo” (Mateus 20:26,27).

Quando tentamos mostrar as nossas qualidades, as nossas grandes virtudes, que somos os “maiores”, construímos prisões para tudo o que poderíamos fazer.

O SENTIDO DA NOSSA VIDA

Descobrir o sentido da nossa vida, é colocar os nossos desejos e amor em prática. Jesus ensina-nos que devemos praticar o amor, principalmente no serviço – em servir o próximo. Não há razão para a nossa existência se nós não a usarmos para servir aqueles que nos rodeiam.

Sabendo disso, precisamos organizar as nossas vidas para o serviço. Se assim fizermos estaremos capacitados para transformar os nossos projectos e intenções em atitudes concretas.

UM MODELO DE SERVIÇO

Como agir? Uma análise criteriosa do modo de agir de Jesus e da comunidade cristã primitiva, mostra-nos que o modelo de acção por eles vivido, poderia ser reduzido em três verbos: VER (conhecer a realidade), ANALISAR (criticar esta realidade), e FAZER (concretizar as nossas intenções).

VER – A percepção dos que precisam de nós:

O ver deve ser a percepção da realidade que existe ao nosso redor. O Cristão não pode deixar de observar a situação dos homens que se encontram no mesmo mundo onde ele vive. Afinal, como o próprio Jesus afirma, apesar de não sermos do mundo, estamos nele.

Ver, por outro lado, não pode ser simplesmente um exercício de olhar. É necessário perceber, através de uma visão crítica, os defeitos, as injustiças e as distorções da nossa sociedade e do “mundo” por ela construído. Esta visão crítica, vai exigir de nós um pleno conhecimento do homem (da sua natureza, caractarísticas e estrutura), da sociedade (sua formação, modo de organização e instituições). De posse desse conhecimento, estaremos aptos para dar o segundo passo, ou seja, a conjugar o segundo verbo.

ANALISAR – A interpretação das necessidades:

Depois de nos tornarmos conhecedores da realidade em que vivemos, devemos analisá-la de forma critica: Por que é que ela é assim? Ou em termos práticos: Por que é que a nossa sociedade é injusta? O que faz com que os homens se corrompam? Quais as razões que levam o homem a agir displicentemente em relação ao sofrimento alheio? Será que há imposições externas?

Com a análise pronta, teremos condições de escolher qual será o nosso modo de fazer. Pois de acordo com cada situação específica, teremos diferentes opções de acção.

FAZER – A prática que satisfaz as necessidades:

Conhecemos a realidade. Sabemos o porquê dela ser assim. Saberemos então o que fazer! A nossa acção será eficaz, porque será a solução exacta do problema. Não teremos dificuldades em discernir qual o melhor modelo de acção: a nossa própria experiência nos dirá.

OS INSTRUMENTOS DE SERVIÇO

Somos instrumentos de Deus para a melhoria, regeneração e salvação deste mundo. Entretanto, devemos usar outros meios que nos permitam agir assim. Eles são:

  • Um conhecimento profundo da Bíblia e de como Deus se revelou ao Homem.
  • Um igual conhecimento da história da igreja cristã e de como nossos irmãos agiram nas diversas circunstâncias.
  • Um conhecimento cuidado da nossa igreja, bem como de nós mesmos, de nossas experiências e realizações.

Usando estes meios, podemos descobrir, ajudar e salvar os que precisam de nós.

Alguém precisa de nós! Você duvida?

1 de janeiro de 2010

Poucas Palavras, Grandes Ensinamentos - Nº1 (Jan.2010)

Mensalmente pretendo deixar aqui uma colecção de citações dinâmicas e recheadas da sabedoria eterna - a Palavra de Deus - que motive pessoas de todas as crenças e vocações a viverem uma vida produtiva, com significado e feliz, ao inspirá-las a lutar pela excelência do carácter em suas vidas.

O intuito é proporcionar prazer ao serem lidas, ainda que surjam pensamentos desafiadores, levando cada pessoa à boa introspecção em muitos tópicos essenciais para uma vida feliz.

Que cada um de nós possa ir além do que a sociedade impõe como padrão de vida e desenvolvamos uma visão diferente que nos leve a ser tudo aquilo que Deus deseja para nós.

PARA HOMENS
  1. Quando Deus mede um homem, Ele coloca a fita métrica em volta do seu coração e não de sua cabeça. (I Samuel 16:7 "O Senhor não vê como o homem vê. O homem olha para o que está diante dos olhos, porém o Senhor olha para o coração").
  2. Viva a verdade em vez de professá-la. (Tiago 1:22 "E sede cumpridores da Palavra, e não somente ouvintes, enganando-vos a vós mesmos").
  3. As impossibilidades se desfazem, quando um homem e Deus se deparam com uma montanha. (Mateus 19:26 "...para Deus tudo é possível").
  4. A honra é melhor do que honrarias. (I Samuel 2:30 "...porque aos que me honram, honrarei").
PARA MULHERES

  1. Minha tarefa é cuidar do que é possível e confiar a Deus o impossível. (Salmo 9:10 "Em ti, pois, confiam os que conhecem o teu nome, porque tu, Senhor, não desamparas os que te buscam").
  2. Quando Madre Teresa recebeu o Prémio Nobel, perguntaram-lhe: "O que podemos fazer a fim de promover a paz mundial"? Ela respondeu: "Vá para casa e ame a sua família". (Provérbios 3:3 "Não te desamparem a benignidade e a fidelidade; ata-as ao pescoço; escreve-as na tábua do teu coração").
  3. Não é dificil fazer uma montanha a partir de um montinho de terra. É só acrescentar um pouco mais de terra. (Provérbios 17:14 "Como o abrir-se da represa, assim é o começo da contenda; desiste, pois, antes que haja rixas").
  4. Deus pode curar um coração partido, mas Ele precisa tomar posse de todos os pedaços. (Provérbios 23:26 "Dá-me, filho meu, o teu coração, e os teus olhos se agradem dos meus caminhos").
PARA CASAIS

  1. A família tem início com um compromisso de amor. (Efésios 5:31 "Por isso deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e se unirá à sua mulher, e serão os dois uma só carne").
  2. O relacionamento pessoal com Jesus Cristo é a pedra angular do casamento. (I Pedro 2:6b "Vede, ponho em Sião uma pedra angular, eleita e preciosa; e quem nela crer não será confundido").
  3. Uma casa é feita de paredes e vigas; um lar é feito de amor e sonhos. (Provérbios 31:27 "Ela olha pelo governo da sua casa, e não come o pão da preguiça").
  4. As crianças necessitam muito mais de exemplos do que de críticas. (I Timóteo 4:12 "Sê exemplo dos fiéis, na palavra, no trato, no amor, no espírito, na fé, na pureza").
PARA PAIS

  1. Como diminuir a delinquência juvenil: 1) Dê tempo aos seus filhos. 2) Seja um bom exemplo para eles. 3) Proporcione aos seus filhos ideais de vida. 4) Tenha muitas actividades planeadas com eles. 5) Discipline os seus filhos. 6) Ensine-lhes sobre Deus. (Dr. Billy Graham). (I Timóteo 4:12 "...torna-te padrão dos fiéis, na palavra, no procedimento, no amor, na fé, na pureza. Provérbios 22:6 "Instrui o menino no caminho em que deve andar, e até quando envelhecer não se desviará dele").
  2. O maior feito que um pai pode realizar em favor dos seus filhos é amar a mãe deles. (Josh McDowell). (Efésios 5:28 "Assim devem os maridos amar a suas próprias mulheres, como a seus próprios corpos. Quem ama a sua mulher, ama-se a si mesmo").
  3. Uma criança provavelmente não encontrará um pai em Deus, a não ser que encontre algo de Deus em seu próprio pai. (Glen Wheeler). (I Coríntios 11:1 "Sede meus imitadores, como também eu sou de Cristo").
  4. Elogie seus filhos publicamente, repreenda-os em secreto. (Provérbios 29:17 "Disciplina o teu filho, e ele te dará descanso; dará delícias à tua alma").
PARA MÃES

  1. Mães são como finas peças de colecção - com o passar dos anos o seu valor aumenta. (Provérbios 23:22 "...não desprezes a tua mãe, quando vier a envelhecer").
  2. Ensine o seu filho a seguir o caminho que você mesma deveria ter seguido (C.H.Spurgeon). (Salmo 32:8 "Instruir-te-ei, e ensinar-te-ei o caminho que deves seguir; guiar-te-ei com os meus olhos").
  3. Os filhos certamente iluminam o lar. Você já viu uma criança com menos de doze anos desligar alguma luz? (Eclesiastes 3:1,4 "...tudo tem o seu tempo determinado... tempo de rir...").
  4. As orações diárias diminuirão as suas preocupações (Betty Mills). (Salmo 55:17 "De tarde, de manhã e ao meio-dia oro e clamo, e ele ouve a minha voz").