10 de novembro de 2010

Sonhadores Arco-Íris

T.E. Lawrence disse uma vez que, “Todos os homens sonham mas não da mesma maneira. Aqueles que sonham à noite nos recantos poeirentos das suas mentes, acordam de manhã descobrindo que eram vãos. Mas os sonhadores do dia, são homens perigosos, porque criam os seus sonhos com os olhos abertos para os tornar realidade...”


Uma coisa é ter um sonho escondido no seu coração e outra totalmente diferente é deixar que esse sonho faça parte de tudo o que pensa e faz. Muitos de nós não “vestimos” os nossos sonhos, apenas sonhamos. Quando há um sonho a queimar no seu coração e você começa a agir segundo ele, isso criará oportunidades para si que nunca imaginou serem possíveis. O seu sonho levá-lo-á para fora das zonas de conforto, torná-lo-á numa pessoa apaixonada por ele e a fazer algo. Jonathan Winter disse: “Eu não pude esperar pelo sucesso, por isso avancei sem ele.”

Um Jovem Com Um Sonho

   José era um jovem com um sonho. O dia em que José colocou sobre os seus ombros a túnica de várias cores, que seu pai fizera para ele, foi o dia em que ele começou a “vestir” o seu sonho. Onde foi que Jacó, o pai de José, teve a ideia de uma túnica de várias cores? A inspiração das muitas cores da túnica deve ter vindo do arco-íris. Quando Deus deu a Noé o arco-íris depois do dilúvio, foi uma promessa após o julgamento. Significou um sonho a manter, um sinal da Sua promessa.

   Mais tarde, Deus deu a Abraão a mesma promessa, dizendo-lhe que tantas quantas as estrelas nos céus, Deus abençoaria e multiplicaria a sua descendência. Algumas gerações à frente, Deus disse que amou Jacó mas odiou Esaú, porque Esaú não adquirira paixão pelas coisas do Senhor. Jacó manifestava alguma ausência de carácter, mas amava a Deus e estava apaixonado e entusiasmado com as Suas coisas, e assim, as bênçãos de Deus caíram sobre ele. Quando chegou a vez de José, a menina dos olhos de Jacó, foi como se este se tivesse lembrado da promessa de Deus a Noé, e ele começou a sonhar. Como resultado colocou esse sonho no filho do seu amor. José apoderou-se do sonho e começou a “vesti-lo”.


   No seu entusiasmo juvenil, José contou o seu sonho a todas as pessoas, o que resultou no facto de que os seus irmãos o quiseram matar, acabando finalmente por o vender como escravo. Eles despiram-no da sua túnica multicolor, esperando arrancar o sonho do seu coração. Esqueceram-se daquilo que Deus disse acerca de sonhos e visões, e não captaram o significado do poder redentor do sangue do cordeiro com que molharam a túnica (Génesis 37:23-31). O sonho de José fazia parte dele de tal maneira, que os seus irmãos não podiam chegar perto desse sonho.


   Deus permitiu que José passasse por testes e incompreensões. Se José tivesse permitido que a amaragura criasse raízes no seu coração, teria ficado um prisioneiro toda a sua vida. Quando a mulher de Potifar tentou seduzir José, ele foge e pela segunda vez a túnica é-lhe retirada. Depois de acusado falsamente, Potifar o lançou na prisão (Génesis 39:6-20). O que teria você feito se fosse José? Teria desistido? José manteve o seu sonho, crendo que o seu tempo estava a chegar.


   Um sonho levou José á prisão e um sonho tirou-o de lá. Um sonho criou oportunidades a José que nada nem ninguém poderia ter criado. Foi enganado, traído, mentiram sobre ele, mas ainda assim manteve a sua integridade. Todas as pessoas provavelmente sabiam acerca dos sonhos de José, assim quando o copeiro e o padeiro do rei do Egipto, presos junto a José por terem ofendido o rei, sonharam sonhos inexplicáveis, todos lhes devem ter falado do sonhador – José – e das suas interpretações. Ao ouvir os sonhos deles, as interpretações de José foram verdadeiras pois os sonhos aconteceram e José pediu ao copeiro-mor para que se lembrasse dele quando trabalhasse de novo no palácio do rei. Contudo, o copeiro-mor esqueceu-se de José (Génesis 40:1-23). José continuou trancado na prisão mas na quietude do seu coração, falou a Deus, confiante que apesar de tudo o que estava a passar, Deus ainda faria o seu sonho acontecer.


   Se pode “vestir” o seu sonho no seu coração como se fosse já seu, você o terá. José “vestiu” o seu sonho durante anos.


   Um dia Faraó teve um sonho acerca de sete vacas gordas e de sete vacas magras. Mandou chamar todos os seus sábios e adivinhadores para interpretarem o sonho, mas nenhum deles o conseguiu. Nesta altura, o copeiro-mor lembrou-se de José. A Bíblia diz-nos que quando o mensageiro de Faraó veio até José para o levar até à presença de Faraó, José fê-lo esperar enquanto se barbeou e mudou de roupa. Isto é uma coisa tão arbitrária para ser mencionada na Bíblia, que ao ser mencionada, é porque parece que Deus está a tentar mostrar-nos algo. José era um homem de excelência. Embora na prisão, nunca desistiu do seu sonho ou da sua excelência. Ele interpretou o sonho e de um dia para o outro vai de prisioneiro a Primeiro-Ministro do Egipto (Génesis 41:1-46). A confiança de José não estava no copeiro-mor nem em Faraó, ele confiava em Deus para o cumprimento dos seus sonhos.

Bater à Porta Da Minha Alma Para Algo Maior

   Não importa se é rico ou pobre, não importa em que lugar nasceu ou se está a passar por tremendas provas, num dia Deus pode tornar o seu sonho realidade. Algumas vezes Deus tem de permitir que passemos por algumas provas, para nos dar a profundidade de carácter que é necessário para realizarmos o trabalho e um espírito perdoador para que quando os nossos sonhos acontecem, tenhamos a maturidade de os “vestir”. Muitos de nós não “vestimos” os nossos sonhos, simplesmente sonhamos. Temos de trabalhar para isso. Você tem sido criado com um propósito e um destino. Alguns podem odiá-lo, outros poderão querer retirar o sonho do seu coração, mas se o agarrar de forma firme, ele tornar-se-á uma realidade. Precisamos de sonhar grande em relação à nossa nação. O escritor Philip Brookes disse uma vez que “é um mau dia para qualquer homem quando este está contente com a sua vida, não batendo à porta da sua alma para algo maior”.

Sonhadores de Arco-Íris Numa Nação Multicolor

   O espírito pioneiro e de aventura que caracterizaram os nossos antepassados levando-os a partir à descoberta de novas terras, deram a Portugal uma profundidade e riqueza devido à multiplicidade de culturas, que não pode ser testemunhada em muitas outras nações do mundo. Segundo a história mais recente, o derrubar da ditadura a que a nação esteve sujeita durante quatro décadas, a entrada para a Comunidade Europeia, a abertura das fronteiras e a livre circulação de pessoas e bens, ampliaram a nossa visão de nação multicolor. No entanto, este sentido de esperança e excitação que temos em relação a esta “nova nação” está nublada com grandes preocupações. O crime, a corrupção, o abuso sexual de menores, a Sida, a dívida externa, o elevado custo de vida, o desemprego, a pobreza e alguns outros flagelos, têm tido o seu lugar de forma assustadora. Há muito medo nos corações dos portugueses, que ao habituarem-se a viver com ele não compreendem os efeitos devastadores que causam nas suas vidas.


   A boa notícia é que há um escape para o medo. Há uma forma para que você e eu possamos enfrentar os nossos problemas e vencer. A resposta começa com Deus e termina com Deus. O Deus de toda a esperança quer ajudar-nos mas não o pode fazer a menos que estejamos dispostos a fazê-lo à Sua maneira.


   Deus quer que sejamos pessoas de fé. Tudo o que Deus irá fazer por si, Ele o fará através da fé. Muitas pessoas sentem-se sem esperança, fracas na sua fé, cansadas de orar e cansadas de esperar por respostas. Se isto tem a ver consigo, é tempo de se levantar dentro da sua alma e dizer: “Deus eu quero vencer. Não mais verei somente medo, falhas e permitirei a falta de esperança no meu espírito, mas vou olhar para o céu, vou olhar para o Deus de toda a esperança.”


   A nossa carne gosta de estradas secundárias, gosta de ser negativa e crítica, mas é o Espírito de Deus que vive em si que o faz erguer-se e dizer: “Eu terei esperança, eu terei fé”. A Bíblia diz que Deus lhe deu uma medida de fé – tome a decisão de a usar. Em Hebreus 11:6 diz que “sem fé é impossível agradar a Deus”. Temos de permitir que Deus nos avive de novo. Temos de nos agarrar às coisas de Deus e aos nossos sonhos.

Esperança – A Âncora da Alma

   A esperança é a âncora da alma. A sua esperança é o seu sonho. Deus criou-o para coisas maiores. Você foi criado para ser mais do que vencedor. Sempre que viajo, desejo sempre voltar a Lisboa, não por causa das suas sete colinas, do correr manso do rio Tejo, da beleza dos seus históricos edifícios, mas porque Deus colocou no meu espírito um sonho para a igreja que pastoreio, para a nossa cidade e para a nossa nação. Precisamos de ficar de pé e dizer que esta nação não vai de mal a pior, que ela não se vai afundar, porque nós estamos nela. Desde que tenhamos um sonho e uma visão de um futuro maior e melhor para nós e para a nossa nação, pela graça de Deus venceremos.


   A figura mental que tem do seu futuro será o seu futuro. O interior é sempre causador do exterior. O que vê quando olha para o seu espírito ou quando olha para a sua família ou trabalho, é o seu futuro. Ao longo do Seu ministério, Jesus desafiou as pessoas a pensarem o impossível, a confiarem para o impossível – fossem elas necessidades físicas, emocionais ou financeiras – Jesus disse que com Deus há sempre esperança e uma saída.


   Deus disse a Abraão para olhar para as estrelas do céu e ver se as podia contar. Se ele pudesse crer – ver no coração – assim seria a sua descendência. Ainda assim, muitos de nós estão acostumados a viver com o negativismo, desânimo e desapontamento. Se sai da cama com uma figura negativa e vai para a cama com uma figura negativa, e se tudo o que pode ver é falha e falta de esperança, é exactamente isso que terá. Mas se crermos no nosso sonho e o vivermos, Deus fará com que aconteça.


   Com Deus podemos vencer mas a menos que consigamos ver primeiro através da fé, a menos que sonhemos grande e pensemos possibilidades, não conseguiremos. O que é que espera que aconteça na sua vida, na vida da sua família, no seu negócio ou na sua cidade? A Bíblia diz em Hebreus 11 que “a fé é a substância das coisas que se esperam e a prova das coisas que não se vêem”. A sua espernça é o seu sonho, a sua esperança é a sua visão, a sua esperança é a figura que tem do seu futuro preferível.


   Juntemo-nos aos homens e mulheres que têm através da história ousado sonhar grande. Mudaremos a história da humanidade por causa dos sonhos que nos são dados por Deus. Vistamos a nossa túnica de sonho multicolor e tornemo-nos em sonhadores arco-íris.

3 comentários:

  1. Parabéns pelo post Pr.João ...é uma benção poder ler tudo o que escreve ...em uma ou duas palavras defino este post como sendo tremendo e refrescante ...eu quero realmente continuar a sonhar e a manter o meu sonho bem visível em minha mente ...O SONHO COMANDA A VIDA ! Vamos então ser "Sonhadores Arco-Íris "

    Tenha o resto de uma boa semana na paz do Senhor .bjinhos
    (Claudia Abreu)

    ResponderEliminar
  2. É bem verdade Pastor João.Se vemos um Deus grande,fiel e todo-poderoso,a nossa fé se elevará a esse nível.Aí podemos ver-nos como "OS PRIMEIROS HERÓIS"Obrigado Past. as suas palavras faz com que vivamos de acordo com essa convicção.Beij. Past.Alda

    ResponderEliminar
  3. levar anos a vestir um sonho que é tão grande que nem nos atrevemos a contar aos outros, e ainda assim manter a esperança, é o mais difícil de tudo. é por isso que este post foi tão encorajador para mim! Obrigada!

    ResponderEliminar