13 de novembro de 2009

Tolerancia e Intolerancia

Um amigo foi acusado de intolerancia pelo seu sócio devido a ter expressado a sua oposição sobre diversos delitos sexuais que tinham ocorrido. Essa acusação incomodou-o durante algum tempo, até que se deu conta de que o seu acusador era ele mesmo selvaticamente intolerante, neste caso, intolerante contra o Cristianismo.

A intolerancia é inevitável. Se todos fossemos cristãos e vivessemos conforme as Escrituras, seríamos intolerantes com o assassinato, o crime, a corrupção, a injustiça social, o adultério, o aborto, o roubo, o falso testemunho e outras ofensas contra a Lei (ordem) de Deus! Para nós seria uma violação da nossa liberdade e uma opressão aos homens piedosos.

Se por outro lado, fossemos todos pecadores e por natureza violadores da lei, seríamos intolerantes para com Deus e Seu povo, intolerantes com as leis e restrições divinas, porque toleraríamos e amaríamos o pecado.

O nosso Senhor fala com clareza sobre o assunto: "Ninguém pode servir a dois senhores. Ou há de odiar a um e amar o outro, ou se devotará aum e desprezará o outro" (Mateus 6:24). É necessário que amemos a Deus e a Sua Palavra e, se temos sido regenerados é parte da nossa natureza fazer assim. Isso significa que, aborreceremos o pecado e o consideraremos uma ofensa contra Deus e o homem, e uma violação intolerável da ordem divina, que deve ser eliminada.

Da mesma maneira, os que estão contra Deus querem eliminá-l'O a Ele, a nós e a tudo o que tenha a ver com a ordem da Palavra de Deus. Na maioria dos casos são amarga e selvaticamente intolerantes.

Por outras palavras: O que uma pessoa tolera diz muito do que a pessoa é. Identifica as suas convicções, o que ama e classifica de forma clara a sua natureza. Os homens são conhecidos não só pelos seus frutos, mas também pelos seus amores e ódios, sua tolerância e intolerância!

9 comentários:

  1. Gostei...isto até ajuda a perceber e a identificar o que o Pst. João Pedro costuma a chamar de "anticorpos"...anticorpos e corpos estranhos...

    ...Obrigado, um abraço...

    António Pinto

    ResponderEliminar
  2. Pst. João Cardoso, quero dar-lhe os meus mais sinceros parabéns pelas palavras que refere. Na verdade, acredito que acaba de tocar num dos pontos fundamentais do "Cristianismo moderno"; Tolerar! A pacividade tolerante da igreja, torna-a conivente com o que não se manifesta contra, nomeadamente; aborto, homosexualidade, droga, perca de valores morais, respeito entre outros. Pergunto-me porque vejo tanta gente crente que se preocupa em passar despercebido no mundo?! Salgarão ou iluminarão eles alguem? Creio que não. Creio que hoje o mundo preocupa-se mais em vêr Jesus em nós do que ouvir o que lhes queremos dizer. Querem ver Jesus na nossa postura e convicções, não ouvir meras palavras... que essas... leva-as o vento!
    O que intolerarmos, se se manifestar e alinhar com as nossas actitudes diárias, poderá ser um poderoso instrumento de evangelização, esse sim, ... moderno!
    Um enorme abraço do amigo,
    Pedro Machado

    ResponderEliminar
  3. É a tolerancia que mantém a Paz. Em alguns casos a intolerancia afecta o mundo. Vê o caso da al-qaeda. Deus é tolerante connosco. Tu és tolerante comigo por estar a comentar o teu blog. Grande abraço. Opiniões diferentes não significam intolerancia.
    Domingos Broa

    ResponderEliminar
  4. Bom post. É a Graça de Deus que nos leva a rejeitar o erro, a amar as pessoas ao ponto de fazer e dizer o que está ao nosso alcance, o que sabemos por causa do que a Bíblia mostra, do que Deus pensa, do seu "coração", para que eles também vivam "acima da lei". É a Graça de Deus que nos leva a ser firmes contra o erro. É ela que nos impede e guarda, é ela que nos leva a agradar Deus. Só ela...Compreendo o que quer dizer, concordo. "Perto de Deus" o nosso dia a dia leva-nos mais do que a ser intolerantes, a ser contra tudo aquilo que prejudica o Homem! E ainda bem que temos a Bíblia que nos ajuda a aproximarmo-nos dEle, a viver com Ele!O amor de Deus constrange-nos a agradá-lo, não o amor a nós próprios em primeiro lugar ou aos outros em primeiro lugar. E agradá-lo também é amar o próximo e abominar o que o prejudica!
    Florbela Nunes

    ResponderEliminar
  5. Gostava de ler respostas sobre esta questão: Jesus Cristo era tolerante?

    Eu creio que sim. Jesus, obviamente, "fugia" do mal e pregava contra ele (como a bíblia o manda)...mas era acusado de viver entre pecadores. A nível prático, eu acredito que a tolerância é um elemento do amor. Ser luz no mundo não implica andar atrás dos "pecadores", batendo-lhes na cabeça com "o que é tolerável e intolerável".

    Eu não tolero e odeio o Tabaco, mas não tenho necessáriamente de odiar todas as pessoas que fumam. (Exemplo)

    ResponderEliminar
  6. Gostei muito deste post, acho-o muito actual como disse o Pedro.

    Respondendo a a pergunta do Ruben, acho que Jesus foi intolerante, ele amava (ama) as pessoas, mas não suporta (odeia) o pecado. Por não tolerar o pecado ele agia de forma a mudar a vida dos que o rodeavam, por forma a que vivessem sem pecado.

    Nunca houve nele uma atitude passiva em relação aos seus valores ou ao que ia contra os seus valores, temos o exemplo dos vendilhões do templo ou o caso de Zaqueu. Temos sempre um Jesus activo e intolerante em relação ao pecado.

    A intolerância pressupõe sempre uma acção, no caso de Jesus essa acção quase sempre o levava a aproximar-se mais do pecador de forma a esse afastar-se do pecado.

    temos que nos lembrar sempre que a nossa intolerância não deve ser reflectida nas pessoas. Como o Ruben disse, odiar o tabaco e não o fumador, agir de forma a aproximar-me do fumador de uma maneira intolerante contra o tabaco, como Jesus fez com Zaqueu.

    Não queria escrever tanto, sorry.

    ResponderEliminar
  7. Independentemente das nossas opiniões, faz-me comichão nos olhos ler que “Jesus foi intolerante”. Espero que este debate não esteja a tornar-se dúbio por causa de semântica, mas para mim, ser intolerante para com o pecado não implica uma acção ou reacção contra o pecado!

    Se Jesus vivesse hoje, seria intolerante para com os homossexuais? Participaria em manifestações segurando cartazes a dizer “Homossexualidade é pecado”? Assinaria listas para não haver referendo a favor da homossexualidade? Jesus não fez isso nem o faira hoje! Ser luz no mundo não implica isto, mesmo que o cristão saiba que Homossexualidade é pecado!
    O Cristianismo não partilha uma mensagem de intolerância ou de condenação, mas sim de reconciliação e salvação. Mesmo que o cristão desaprove, discorde, rejeite…tolerar não implica passividade para com o pecado, porque a tolerância obriga-nos a lutar pelo bem. Ao concentrarmo-nos apenas em fazer a vontade de Deus, indirectamente, lutamos contra o pecado. O verdadeiro cristão não ataca o pecado de frente através da intolerância.

    Em João 8, lemos a história de uma mulher que cometeu adultério e estava prestes a ser apedrejada. Os fariseus perguntaram a opinião de Jesus sobre o caso. E porque insistiram, Jesus disse: “Quem nunca pecou pode atirar a primeira pedra”. Todos os fariseus foram embora, e Jesus virou-se para a mulher: “Mulher, onde estão teus acusadores? Ninguém te condenou?”. “Ninguém” respondeu ela. “Nem eu te condeno. Vai, e não peques mais”.

    O verdadeiro cristão aborda o pecador desta maneira: “Eu não te condeno, mas segue Deus para não pecares mais”.

    ResponderEliminar
  8. Bem acho que tem mesmo a haver com uma questão de semântica lol, poorque concordo contigo, não acho que Jesus organizaria manif's anti casamento homosexuais, mas de certo que também não esconderia a sua opnião! Não acho que intolerância seja condenação! É aí que acho que o cristianismo tem falhado, somos rápidos a julgar e a condenar, não é isso que a nossa sociedade precisa, mas sim de soluções... Cada vez creio que estamos a viver o apocalipse (passe o exagero)! Mas para finalizar, o que nos separa é a semântica!

    ResponderEliminar
  9. Bem, como se diz em Inglês: "My bad".
    Mas Edson, já concordámos que para a próxima, falamos disto ao telefone em vez de ser no blog do pastor. =P

    ResponderEliminar